Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet é um filme do diretor Tim Burton estrelando Johnny Depp e Helena Boham-Carter, o que já pode praticamente ser considerado um gênero em si. Baseado em um musical da Broadway, que por sua vez é baseado em um personagem da literatura inglesa do século XIX, ele conta a história de um barbeiro separado da mulher por uma acusação falsa, que busca vingança degolando seus clientes e transformando-os em tortas de carne que fazem grande sucesso comercial em uma Londres vitoriana repleta de miseráveis e esfomeados. Curiosamente, existe uma história verdadeira bem parecida aqui no Brasil, de um açogueiro de Porto Alegre que assassinava pessoas e os transformava em linguiças; virou livro do David Coimbra até, o que não vem exatamente ao caso.

Bueno. A marca do Burton é facilmente reconhecida em todos os detalhes da produção do filme, da fotografia sombria ao figurino e maquiagem com tendência ao gótico. A história também é boa, com um humor negro bastante ácido, e contém bons personagens. É um conto bastante sangrento e macabro, no entanto, com um ritmo e desenvolvimento que lembra uma tragédia grega, e não exatamente uma fábula gótica juvenil como outros filmes do diretor.

O grande problema está na herança do musical em que ele foi inspirado. Burton optou por manter-se bastante fiel à peça, inclusive chamando Stephen Sondheim, o compositor original, para fazer a adaptação das músicas. E, como todos sabem, musicais deste tipo tem uma certa inclinação natural ao exagero e ao ridículo involuntário – basta ver a quantidade de paródias incrivelmente fáceis do gênero que aparecem em humorísticos norte-americanos. Nem ao menos há um apelo ao pop mais contemporâneo que se vê em Noiva-Cadáver, por exemplo – e, nossa, como faz falta o Danny Elfman na trilha sonora! As músicas até passam por um ou outro bom momento, como a que abre o filme, falando da podridão das ruas londrinas; mas na terceira vez que um certo personagem começa a cantar I’ll steal you, Joanna quase me deu vontade de levantar e sair do cinema, o que eu provavelmente não fiz por estar muito bem acompanhado na ocasião.

De qualquer forma, Sweeney Todd até não é um filme ruim. Tem aquele clima típico do Tim Burton, o que vai ser o suficiente para os tietes do diretor que existem aos montes por aí babarem; e tem também o Johnny Depp, que agrada ao seu próprio grupo de tietes (muitas vezes os mesmos anteriores), apesar de eu já estar reparando em alguns vícios da atuação dele, como aquela coisa de falar sem mexer os dentes pra tentar parecer sinistro. E a história toda é bem bacana e interessante uma vez que se passe por cima da cantoria, pelo menos para quem tiver algum gosto pelo gótico e o macabro.

About these ads

1 Response to “Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet”


  1. 1 Ana sarah 02/11/2011 às 18:31

    Johnny e muito talentoso amo d mais


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

@bschlatter

Estatísticas

  • 172,566 visitas

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: