Matadouro 5

matadouroO bombardeio da cidade alemã de Dresden, ocorrido entre 13 e 15 de fevereiro de 1945, foi facilmente um dos maiores massacres da Segunda Guerra Mundial, deixando mais de 130 mil mortos – só para comparar, a bomba atômica que caiu sobre Hiroshima fez menos de 80 mil vítimas. Coisas da vida. Na época, encontrava-se na cidade um grupo de prisioneiros de guerra americanos, dois em especial, um verdadeiro e outro fictício, que, posteriormente, veriam naqueles dias o momento fundamental das suas vidas: o primeiro é Kurt Vonnegut, autor de Matadouro 5; e o segundo é Billy Pilgrim, personagem principal do livro.

Billy, além de ter estado presente naqueles dias fatídicos, também se destaca por uma habilidade especial que possui: a de se desprender no tempo, e constantemente se ver revivendo momentos diversos da sua vida, tanto passados como futuros. Do momento em que foi trocado por prisioneiros russos no fim da guerra até o período em que foi atração de um zoológico alienígena no distante planeta de Tralfamador, vive indo e voltando nos anos, em intermináveis espasmos temporais que marcam e definem a estrutura fragmentada do texto. Já Vonnegut destaca-se por sua prosa irônica e desencantada, um misto de Douglas Adams e Erich Maria Remarque, por vezes tão satírico quanto um Guia do Mochileiro das Galáxias com seu universo caótico e incatalogável, por vezes tão chocante quanto um Nada de Novo no Front com sua profunda desilusão e humanização ao retratar o ambiente da guerra, em um romance lançado no auge da Guerra do Vietnã.

E em ambos os momentos, mantém-se sempre muito Kurt Vonnegut, com pérolas e mais pérolas de um humor negro irresistível, uma engraçadíssima comédia da qual nos sentimos mal em rir, e uma sátira extremamente crítica de todos os valores norte-americanizados, vindos de um dos autores fundamentais da literatura em língua inglesa do século XX, morto em 2007 devido a danos cerebrais causados por uma queda. Coisas da vida.

Anúncios

1 Response to “Matadouro 5”


  1. 1 cÁSSIA 12/12/2010 às 18:07

    Boa resenha!

    tive que comparar um trecho de matadouro 5 (página 183 edição da L&PM Pocket, 2009) com um trecho de “A era dos extremos” de Hobsbawn (pág. 33, 1995 cia das letras) o excerto de Hobsbawn fala sobre a Campanha de Verdun (primeira guerra mundial) e o de Vonnegut como sabemos sobre o bombardeio de Dresden…semelhanças e diferenças, o estilo de narrativa, etc…a partir da leitura de sua resenha tive interesse em ler matadouro 5!!!!

    Bacios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 198,801 visitas

%d blogueiros gostam disto: