Radiata Stories

radiataRadiata Stories é um RPG eletrônico lançado pela SquareEnix e desenvolvido pelo estúdio Tri-Ace, o mesmo da série Valkyrie Profile e outros que eram lançados pelo lado Enix da empresa antes da fusão. O jogo acompanha as aventuras de Jack Russel, um jovem aspirante a cavaleiro do reino medieval fantástico de Radiata, enquanto ele se envolve com toda uma rede de intrigas e acontecimentos que irão abalar o relacionamento do reino com as nações não-humanas que existem à sua volta. É, enfim, aquela velha história de sempre – a do adolescente idealista e com mais sorte que juízo que acaba por salvar o mundo; mas é certamente desenvolvida com eficiência, com personagens bem caracterizados, algumas referências bacanas à histórias clássicas de fantasia, bons momentos cômicos, e alguns temas delicados discutidos superficialmente, como religião, moral, ética e política.

O sistema de jogo é bem legal. As batalhas ocorrem em tempo real, com o jogador assumindo o papel de Jack enquanto recebe apoio de até 3 outros personagens controlados pelo jogo, e até quatro tipos de armas diferentes que o protagonista pode usar, cada uma delas com seu próprio conjunto de golpes comuns e especiais. A parte mais divertida, no entanto, é o sistema de Links – formações especiais de batalha que os personagens assumem para enfrentar oponentes em superioridade numérica. Você pode deixar todos lado a lado para enfrentar oponentes que cheguem de frente, organizá-los em fila indiana caso os inimigos o cerquem, fazê-los cercar um único inimigo, e daí por diante. O grande contra nesse ponto é que as batalhas tendem a ser bastante fáceis, com exceção de alguns poucos chefes opcionais nas últimas side quests a serem completadas.

Até aí, no entanto, também não temos nada realmente digno de nota – outro RPGzim de videogame bacana, mas não muito além disso; o verdadeiro fator viciante do jogo é outro. Toda a cidade de Radiata e o mundo à sua volta foram construídos de forma a seguirem um padrão fixo de tempo e acontecimentos. Há um ciclo constante de dias e noites, com as horas no jogo passando à medida que você explora o mundo; as lojas possuem horários para abrir e fechar, e todos os habitantes seguem suas próprias rotinas habituais de coisas a fazer, problemas a resolver, etc. Praticamente todo personagem encontrado no jogo possui um nome e uma imagem própria, com pouquíssimas exceções, e a grande maioria deles é recrutável para o seu grupo – ao todo, são quase 200 personagens jogáveis, mais até do que a série Suikoden, da Konami.

E essa é, sem dúvida, a parte mais divertida de Radiata Stories. Principalmente para quem gosta de rolar uns d20s (ou outro equivalente) de vez enquando, acompanhar a rotina diária desse mundo fantástico, conhecendo o tempo todo novos personagens, relações e situações, é muito divertido e viciante. Então, se vocês me dão licença, eu tenho que ir visitar alguns elfos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 198,801 visitas

%d blogueiros gostam disto: