O Jogo

A bola bateu na trave e entrou no gol, enganando o goleiro. O atacante vibrou, indo em direção aos companheiros.

– Ei, ei, calma aí! Ele dominou a bola com a mão, isso é contra as regras! – o goleiro Kravos, indignado, pegou a bola e colocou à frente do gol, como que para bater uma falta, empurrando para longe o adversário flutuante.

– Seu imbecil! Eu sou um observador! Eu não tenho mãos! – Eyer, o atacante, se aproximou novamente do goleiro, como quem procura uma briga.

– E o que eu tenho a ver com isso? Esses seus tentáculos todos tem que ser considerados braços! – o gigante, sem se sentir intimidado, pisou no chão para se dirigir ao adversário, fazendo o campo todo tremer.

– Mas é claro que não! Eles têm olhos, então fazem parte da minha cabeça!

– Mas a sua cabeça é o seu corpo todo!

– Exatamente!

– Ei vocês, vamos com calma aí. – Garuda, o dragão branco, veio em direção aos dois, tentando esfriar os ânimos.

– Não se mete que isso é entre eu e ele! – o observador disparou um raio paralisante contra o dragão, que se protegou com a asa direita.

– É isso aí, não se mete na briga deles, seu cubo de gelo superdesenvolvido! – Spharax, o dragão vermelho, se aproximou da confusão, aproveitando para provocar o desafeto.

– Ei, você tem algo contra cubos desenvolvidos? – ouvindo-o do meio-campo, Otto, o cubo gelatinoso inteligente, se indignou.

– Vocês querem parar com isso para nós voltarmos logo ao jogo? – Garuda, mantendo-se frio, tentou novamente evitar uma confusão maior.

– Uhn… Senhores… – o juiz Joseph, trêmulo, se aproximou da confusão, tentando chamar a atenção das criaturas.

– Cale a boca! – gritou Spharax.

– Mas… *FWOOOOOSSSSHHHH* – na segunda vez, o dragão fulminou o humano com uma baforada de fogo. Garuda se aproximou do companheiro esquentado, epurrando-o com as patas dianteiras.

– Seu imbecil! Viu o que acabou de fazer? Sabe como é difícil achar por aqui alguém entenda as regras desse maldito jogo?

– Ah, é melhor assim! É só um jogo idiota praticado por humanos de qualquer forma! Nem sei por que eu aceitei participar! – o dragão vermelho revidou o empurrão, preparando-se para começar uma briga mais séria.

– Ora, seu… – Garuda avançou sobre Spharax, atacando-o com uma mordida. O dragão vermelho tentou revidar com um ataque com as garras, mas foi impedido pela mão de Kravos, que o empurrou pra longe. Eyer o atacou com um raio desintegrador, que não fez efeito sobre o gigante, exceto o de irritá-lo ainda mais. Otto tentou se movimentar em direção ao conflito, mas foi interrompido por Orchid, a aranha gigante, que lançou uma teia para prendê-lo; Mantis, a mantícora, logo veio em socorro do companheiro de equipe, atacando o arcanídeo. Os outros membros dos times também logo tomam parte na confusão, tornando-a ainda maior.

Enfim, foi apenas mais um dia tranqüilo nas redondezas de uma masmorra qualquer.

Anúncios

0 Responses to “O Jogo”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 198,255 visitas

%d blogueiros gostam disto: