Tokyo Gore Police

tokyogore01Tokyo Gore Police é outro filme que eu assisti no V FantasPOA. Como o póprio nome já leva a crer, ele está muito mais próximo de The Machine Girl do que de A Cor da Magia – ou seja, é um filme assumidamente trash, daqueles com sangue jorrando, cabeças explodindo e outras bizarrices absurdas.

Apesar disso, no entanto, ele tem também alguns méritos interessantes. É um filme tecnicamente muito bem feito: o figurino é cuidadoso, a fotografia e a trilha sonora são boas, até os atores são por vezes mais do que apenas passáveis. O roteiro tem alguns momentos tão absurdamente bizarros que poderiam fazer parte de um esquete do Hermes & Renato; mas também tem algumas idéias bem legais, como o cenário todo da história, um Japão futurista onde a polícia foi privatizada (e quem não tem uma quedinha que seja por distopias futuristas?), ou os vilões, seres bizarros conhecidos como engenheiros, que regeneram qualquer parte perdida do corpo transformando-a em algum tipo de arma. Todo o design dos monstros, aliás, é bem legal – há até uma cena em um bordel que poderia ter saído facilmente de um livro do China Miéville.

O melhor, no entanto, é o humor negro absurdamente trash e cínico que o filme tem do início ao fim. As cenas, por exemplo, são entrecortadas por comerciais fictícios de televisão, principalmente do serviço de polícia de Tóquio; alguns são verdadeiras pérolas, como o que um grupo de garotos é atacado por engenheiros durante uma pelada na rua e são salvos por policiais, que fazem até pose de nice guy no fim, ou a propaganda de estiletes coloridos desenhados especialmente para cortar os pulsos, a moda do momento entre colegiais japonesas. A história por trás dos engenheiros é outro ponto alto: um pérola kitsch que envolve desde engenharia genética até uma viagem ao inferno (literalmente).

Tokyo Gore Police, enfim, certamente não é um filme para qualquer um. Quem não consegue ver graça em membros decepados e chuvas de sangue provavelmente vai ter muita resistência em gostar dele, mesmo com todos os pontos positivos. Quem não se incomodar com isso, no entanto, vai encontrar aí cerca de um par de horas de bastante diversão, e até uma ou outra idéia provocante no caminho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 199,607 visitas

%d blogueiros gostam disto: