Soneto Noturno

Ó noite, beleza enegrecida,
Acalma a ira dos vermes,
Levanta do sono este corpo inerte,
E me assopra um tempo de sobrevida.

Ó noite, ao sobrepor o dia,
Quantos nobres teu manto enobrece
E gigantes teu véu engrandece
Com os cantos que teu vento assobia?

Se o sol por um instante me desse
A musa a que teu corpo me inspira,
A glória a que você  me convida…

Mas você ouve minhas preces
E comigo divide a vida,
Ó noite, minha noite querida.

1 Response to “Soneto Noturno”


  1. 1 ssinhaleite 07/09/2009 às 00:49

    Hum.. uma noite, num dia de hoje, e tu fazendo soneto hein? O que a distância não faz… É assim mesmo, fazer o que né?
    Beijo, te cuida.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

@bschlatter

  • Sério, tem um tremolo num dos últimos compassos que chega a me dar um calafrio cada vez que eu chego nele. 1 hour ago
  • Não consigo parar de tocar o tema do Guile no violão. 1 hour ago
  • Troll20, aquele programa de rolar trollagens aleatóris. /apaga 1 hour ago
  • RT @marcusdejean: imagina o Hércules tira uma foto do leão de neméia e coloca a legenda "começando os trabalhos" 1 hour ago
  • História da minha vida. 1 hour ago

Estatísticas

  • 180,369 visitas

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 27 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: