O Emo

Vestiu a calça de jeans surrado e remendado, cuidadosamente escolhida para mostrar como ele não se importa com a aparência das roupas que usa, com correntes dando a volta na cintura numa metáfora para a forma como ele está acorrentado a esta existência inútil e melancólica. Colocou a camiseta preta, negra como o seu coração partido pelos infortúnios e tristezas da vida. Nos punhos, braceletes, também negros, para combinar com a cor do esmalte nas unhas e a sombra que pintava cuidadosamente sob os olhos, numa expressão da escuridão da sua alma perdida. Os cabelos alisados pela manhã despencavam sobre a testa, formando uma franja protetora contra os avanços ameçadores do mundo. Terminando, enfim, de se arrumar, saiu de casa.

Caminhou até a esquina, entrou na padaria e comprou pão, queijo e presunto. Então voltou para casa, sentou no sofá e ligou a TV para assistir clipes de música enquanto comia um sanduíche.

Anúncios

1 Response to “O Emo”


  1. 1 ssinhaleite 14/10/2009 às 17:42

    hum.. fiquei com fome agora…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 199,607 visitas

%d blogueiros gostam disto: