Na Intimidade

Todos passavam pela porta fechada do banheiro e olhavam para ela um pouco assustados e um pouco encabulados ao ouvir os gemidos e suspiros que vinham de dentro. Lá, de frente para o espelho, Paulo suava, a face vermelha de cansaço, movendo com força as mãos. Parou por alguns segundos, recuperou o fôlego em uma série de suspiros, e voltou ao trabalho. Repetiu a mesma sequência por vários minutos, tentando manter um certo ritmo, até que, enfim, veio o alívio: o fluído pegajoso saiu do corpo, deixando atrás de si um sorriso relaxado e a sensação de prazer com o objetivo atingido. Conseguira, finalmente, espremer a maldita espinha!

Anúncios

0 Responses to “Na Intimidade”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 198,801 visitas

%d blogueiros gostam disto: