The Tough Guide to Fantasyland

the-tough-guide-to-fantasylandDiana Wynne Jones é uma autora consagrada de romances de fantasia, embora seja geralmente pouco lembrada em meio às Ursula K. Le Guins e J. K. Rowlings da vida. Sua obra mais conhecida por aqui deve ser mesmo O Castelo Animado, adaptada em uma animação fantástica nas mãos do mestre Hayao Miyazaki. Mas ela possui muitas outras obras consideradas clássicas, entre as quais este The Tough Guide to Fantasyland.

O livro é basicamente uma pequena enciclopédia de clichês do gênero fantástico – pense em uma versão resumida impressa do TVTropes -, organizados em ordem alfabética e apresentados como se fosse um guia turístico da Terra Fantástica do título. É claro que o tom é o da sátira e do humor: a própria autora revela em um posfácio que a idéia surgiu quando foi chamada a revisar as entradas de uma enciclopédia de fantasia clássica.

O que mais se destaca no livro é mesmo o bom humor da autora ao falar do seu instrumento de trabalho. É muito divertido ver a dificuldade em tirar alguma lógica da economia e política de mundos fantástico, sem contar nos óbvios problemas ecológicos que a maioria deles deve enfrentar. Afinal, onde estão todos os animais dos campos? E os cavalos, como os reis podem cavalgar garanhões, que normalmente são mais ariscos e violentos? Claro, tudo se explica quando você considera que o método provável pela qual eles se reproduzem é por polinização…

O livro se aproveita de uma série de terminações próprias para criar o clima, se referindo ao Management (a “administração” da sua jornada), as Rules (as regras não-escritas que você deve obrigatoriamente seguir), e a Tour (a sua jornada propriamente, fazendo com que os protagonistas da história épica da vez sejam os Tourists, ou Turistas). Vez por outra você encontrará ainda os Official Management Terms (OMTs, ou Termos Oficiais da Administração), que nada mais são do que clichês descritivos usados para se referir a determinados elementos; alguns deles chegam até mesmo a ganhar uma entrada própria no livro, como o onipresente Reek of Wrongness (algo como o “Cheiro de Erradez” que irradia de criaturas e situações malignas).

De ponto negativo, acho que o formato de dicionário do texto tende a ser um pouco cansativo na leitura. No início você irá devorar rapidamente os termos das primeiras letras, pois o estilo é delicioso e as piadas são inteligentes, fazendo com que você queira ler logo as demais. Com o tempo, no entanto, na medida em que você vai se aproximando das últimas letras, ele acaba se tornando um tanto repetitivo.

Mas ainda é uma ótima leitura, para fãs de histórias de fantasia que tenham bom humor ou eventuais aspirantes a escritor que queiram uma boa e divertida enciclopédia de clichês a evitar e/ou subverter (minha dica: apóstrofos nos nomes. cc Brandon Sanderson). Um excelente livro para se ter na cabeceira da escrivaninha e fazer consultas eventuais.

1 Response to “The Tough Guide to Fantasyland”


  1. 1 Ademar Júnior 26/08/2013 às 22:57

    Oi Bruno,
    Cara, muito bom o texto. Sou fã da Diana Wynne Jones, mas não conhecia essa obra. Na verdade, me apaixonei por ela através das poucas obras dela publicadas aqui no Brasil, a trilogia do Castelo Animado e Os Mundos de Crestomanci. Como você destacou, a obra de Diana é subaproveita, diante da sua qualidade.
    Para mim é uma das melhores escritoras do gênero.
    Eu escrevi uma matéria sobre a trilogia do Castelo Animado animado para a Revista Neo Tokyo, deve ser publicada em breve.
    Adorei a resenha e a dica. =D
    Abraços
    Ademar Júnior
    Cooltural


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 193,078 visitas

%d blogueiros gostam disto: