Piteco – Ingá

Piteco-Ingá-CapaA série Graphic MSP tem se dedicado a reinventar os personagens clássicos de Maurício de Souza através de artistas contemporâneos, que geralmente dão a eles uma visão bastante única e pessoal. Desde Astronauta – Magnetar, já tivemos lançamentos sobre a Turma da Mônica clássica e também o Chico Bento. Em Ingá é a vez de Piteco, o homem das cavernas, e o artista escolhido para isso foi o ilustrador paraibano Shiko.

E há que se dizer que a escolha não poderia ter sido melhor: a arte é realmente linda, talvez a mais bonita da série até aqui. Segundo consta na introdução do próprio Maurício de Souza, cada quadro foi pintado em aquarela pelo artista, resultando em um trabalho de cores belíssimo. A reinvenção visual dos personagens está ótima, respeitando detalhes do seu desenho clássico mas em um traço mais realista – há quem diga por aí inclusive que a nova versão da Thuga é a primeira heroína plus size sexy dos quadrinhos…

Shiko também escolheu trazer a pré-história do personagem para o Brasil, e usar como referência básica do enredo a Pedra do Ingá, que fica na Paraíba e contém desenhos e inscrições rupestres. Segundo a sua interpretação, tais desenhos fariam referência a uma seca no rio que alimenta a Tribo de Lem, forçando-os a partir em uma jornada em busca de uma nova terra para viver. Antes da partida, no entanto, a xamã Thuga é sequestrada pela tribo dos homens-tigre, obrigando Piteco a sair em busca da amada.

O que se segue é uma história de aventura com certo ar de espada & feitiçaria (ou talvez o mais correto seria tacape & feitiçaria?). Piteco encontrará pelo caminho monstros e criaturas fantásticas, inclusive reinvenções do Boitatá e Caipora que não devem desagradar nem quem normalmente torce o nariz para folclore nacional; e também deverá eventualmente decidir o que afinal sente pela xamã sequestrada. Coadjuvantes próprios do mythos do personagem, como o inventor Beleléu e a guerreira Ogra, também aparecem, é claro.

No final, Piteco – Ingá é uma graphic novel de primeira linha, muito legal mesmo. Acho que foi a que mais me empolgou da série até aqui, e recomendo muito que dêem uma olhada.

1 Response to “Piteco – Ingá”


  1. 1 asbel 15/01/2014 às 21:30

    É uma ótima história.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Sob um céu de blues...

Categorias

Arquivos

@bschlatter

Estatísticas

  • 193,078 visitas

%d blogueiros gostam disto: