Textos categorizados 'campeonato brasileiro'

Sobre a Racionalidade do Futebol

Buenas, aproveitando o fim do Campeonato Brasileiro, acho que é um bom momento pra fazer algumas considerações gerais sobre esse formato em que ele é realizado já há quase dez anos, o dos pontos corridos. Quem acompanha futebol certamente já se cansou de ouvir todos os lugares comuns contra e a favor, desde a falta da emoção de uma final até a teórica justiça e maior possibilidade de planejamento do formato de Liga. Como alguém que já passou pelo pior (o rebaixamento) e o melhor (arrancadas heróicas até a zona da Libertadores e mesmo uma disputa pelo título até a última rodada) que o futebol oferece dentro dele, acho que posso dar os meus pitacos a respeito.

Em primeiro lugar, sinceramente, quem ainda fala sobre a falta de emoção de uma final certamente não têm assistido os últimos campeonatos. Uma opinião assim só pode vir de alguém imaginando que o futebol brasileiro é igual ao da Espanha ou Itália, onde há duas ou no máximo três equipes que realmente disputam os títulos. Ignoram que por aqui o campeonato sempre começa com pelo menos doze clubes fazendo discurso de campeão – claro, raramente todos eles de fato tem capacidade de disputá-lo até o fim, mas todos se assumem grandes e tradicionais o bastante para desejar isso no início da temporada, e se não o fizerem correm o risco de enfrentar problemas com a torcida ou flauta dos rivais. As únicas edições em que uma equipe realmente dominou do início ao fim a disputa foram em 2003 e 2007, com Cruzeiro e São Paulo, respectivamente; todas as outras tinham, nas últimas rodadas, ainda três, quatro ou até cinco equipes com possibilidades de serem campeãs. Reclamar da falta de emoção soa de forma muito suspeita como recalque de quem não esteve entre elas.

Enfim, eu acho que uma disputa por pontos corridos pode ser sim bastante emocionante, e os últimos anos não têm exatamente me contradito a esse respeito. É uma fórmula simples e lógica – querem ver qual equipe é a melhor entre um grupo relativamente grande? Jogam todos contra todos, e faz-se uma média dos resultados – e perfeitamente válida. Pra ser ainda mais simples, por anos era padrão mesmo que vitórias valessem 2 pontos e empates 1, o que só foi mudado na década de 1990, pra favorecer as equipes mais ofensivas. E na verdade acredito que historicamente tem sido até uma fórmula mais comum do que os torneios mata-mata – a própria Copa do Mundo já foi disputada por pontos em muitas edições (poucos lembram, mas no famoso maracanazo de 1950 bastava um empate para o Brasil ser campeão).

Claro, não acho que isso invalide também uma disputa de mata-mata. Acho interessante que existam as duas opções: o campeonato longo onde os clubes mais tradicionais jogam o ano inteiro, e uma Copa eliminatória onde mesmo os médios e pequenos tenham alguma chance de se sagrar campeões nacionais. Em outras palavras, exatamente como já é feito na maioria dos países com futebol profissional – sempre há lá a Copa do Rei, Copa da Rainha, Copa da Inglaterra, Copa da Liga… -, e mesmo por aqui, com a nossa Copa do Brasil. Acho interessante a proposta da CBF de aumentar a duração dela, inclusive, e a partir de 2013 realizá-la ao longo de todo o ano; deve ajudar a valorizá-la mais. Pra completar, eu sugeriria inclusive uma última taça da temporada com uma disputa entre o campeão da Copa e o do Campeonato Brasileiro – nos moldes das Super Copas, Super Taças e semelhantes que também existem na Europa.

Em todo o caso, o fato de eu ser um partidário dos pontos corridos também não impede que eu me incomode bastante com alguns argumentos que muitos usam a favor dele. Me incomodo muito com todas essas teses “científicas” sobre planejamento, rotinas, justiça nas regras de disputa… Já falei antes sobre como toda essa racionalização e cientificização do esporte me incomoda, o mesmo tipo de argumento que tenta vender ele como um espetáculo artístico, ignorando tudo o que de fato acontece nas arquibancadas. O futebol, como os esportes de massa em geral, não é racional, não é ciência, e querer transformar ele nisso é tirar justamente o que ele tem de mais atrativo e interessante. Sinceramente não gostaria de ver o nosso futebol transformado em algo como o futebol americano, onde tudo é controlado segundo a segundo, seguindo uma lógica fordista de aproveitamento máximo do tempo, inclusive com intervalos praticamente minuto a minuto para os comerciais; gosto dessa forma caótica e imprevisível que ele tem, onde mesmo um time fraco pode fazer frente a um galáctico com um misto de tática, motivação e mesmo um pouco de jogo de cena e atuação.

Por fim, pra não dizer que eu sou 100% a favor destes últimos campeonatos, uma coisa que eu acho chato realmente é essa história de só entregarem a taça de campeão junto com os prêmios para os melhores jogadores. Vê-los comemorando e levantando os troféus todos limpinhos e bem vestidos com terno e gravata, sinceramente, nem de longe tem o mesmo impacto do Hugo de León levantando a Libertadores da América com a camisa do clube, o cabelo desgrenhado, e uma faixa de sangue escorrendo pelo rosto…

Quadrilha(s)

O Brasil de Pelotas reclamava que a arbitragem favorecia o Grêmio, time da capital,
Que reclamava que ela favorecia o Palmeiras, do centro do país,
Que reclamava que ela favorecia o São Paulo.
O Brasil de Pelotas está na terceira divisão, o Grêmio vai pra sul-americana,
O Palmeiras quase foi campeão, o São Paulo segue em primeiro lugar,
E Israel ainda ocupa a Faixa de Gaza, mas isso não tem nada a ver com futebol.


Sob um céu de blues...

Categorias

@bschlatter

  • @jimanotsu no mínimo, merece um agradecimento. :P 53 minutes ago
  • RT @DJRotaryRachel: Jesus is like Frank Zappa: a talented, forward thinking guy with insufferable fans. 54 minutes ago
  • Enfim, sempre lembro da definição de um professor (exagerada, mas pertinente): em última instância, um publicitário é pago pra mentir :P 9 hours ago
  • @Deusa_Solar não repita o erro no futuro :p 9 hours ago
  • (acho que foi a Veja que eu vi chamar a publicidade de "uma das maiores conquistas da democracia" uma vez... Tipo, dafuq?) 9 hours ago

Estatísticas

  • 163,828 visitas

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.